Camadas da pele e Programa para expirentações

Primeiro encontro todos juntos – Primeira provocação da Mônica

Mônica lança:

A subversão, inadequação, desajuste acontece no território do estrangeiro, no confronto com o que é diferente, o choque de elementos que se compõem, ou se dispõem ao atrito. Se relaciona também à algo que não se pode mais conter, algo que se expande além dos limites previsíveis, dos limites do contorno construído pelo contexto social.

O que me interessa disso tudo é que o deslocamento é inevitável, a possibilidade de desvio. E que depois de iniciado o desvio, no momento em que se começa as desestabilizações não há mais como controlar seu desfecho. Não há como voltar.

Existe um pré-momento de tensão, que se faz naqueles micro-segundos antes, instante este pelo qual não se sabe o que vai acontecer no próximo segundo... A ação se dá, quando não se tem mais outra alternativa, - lugar das emergências, insurgências! - quando esta é única opção, o único caminho possível. Sendo assim a certeza é inabalável.

Já começamos nos misturando e entrando nas camadas das peles, nas nossas e dos outros.

3.jpg

Borrando por alguns instantes as fronteiras

5.jpg

7.jpg

Saí transformada dessa experiência, e acho que todos saíram assim.

8.jpg

uma experiência, por definição, determina um antes e um depois, corpo pré e corpo pós-experiência. Uma experiência é necessariamente transformadora, ou seja, um momento de trânsito da forma, literalmente, uma trans-forma. As escalas de transformação são evidentemente variadas e relativas, oscilam entre um sôpro e um renascimento. (FABIÃO, 2009, p. 237)

Programa é motor de experimentação porque a prática do programa cria corpo e relações entre corpos; deflagra negociações de pertencimento; ativa circulações afetivas impensáveis antes da formulação e execução do programa. Programa é motor de experimentação psicofísica e política. Ou, para citar palavra cara ao projeto político e teórico de Hanna Arendt, programas são iniciativas. (FABIÃO, 2013, p. 4)

Através da realização de programas, o artista desprograma a si e ao meio. Através de sua prática acelera circulações e intensidades, deflagra encontros, reconfigurações, conversas, como diz Pope.L “faz coisas acontecerem”. Através do corpo-em-experiência cria relações, associações, agenciamentos, modos e afetos extra-ordinários. Performances são composições atípicas de velocidades e operações afetivas extra-ordinárias que enfatizam a politicidade corpórea do mundo e das relações. O performer age como um complicador, um desorganizador. (FABIÃO, 2013, p. 5 e 6)

proposta! para ser seguida ou deturpada ou ...

PROGRAMA | Experimento para Erupções Vulcânicas

A Terra tem sete placas tectônicas principais e muitas outras sub-placas de menores dimensões. Segundo teorias X as placas tectônicas são criadas nas zonas de divergência, onde estão a sofrer uma fratura acompanhada por um afastamento em direções opostas de porções vizinhas da superfície terrestre e são consumidas em zonas de subducção – áreas estas em que o alastramento oceânico iniciado dos “rifts’ encontra compensação, isto, é, onde as placas desaparecem. É nas zonas de fronteira entre placas que se registra a grande maioria dos terremotos e erupções vulcânicas.

Experimento para Erupções Vulcânicas

O objetivo é provocar uma erupção vulcânica ou um terremoto em seu dia a dia, provocando uma “situação”/ “acontecimento” que crie uma mudança drástica no olhar das pessoas que convivem com você no seu cotidiano. Pode ser uma mudança de comportamento, algo que você nunca faria; uma mudança em como se fala das coisas, ou como pensa politicamente, falar frases que você nunca falaria; ou criar uma discussão ou atrito de forma proposital com alguém; ou ainda uma mudança visual, vestir roupas, ou fazer gestuais que você nunca faria. Você irá criar uma situação a cada mês, durante um ano, e irá anotar, escrever um texto, ou realizar algum outro registro, sobre esta experiência. Você escolherá


Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts